Curso de Pós-Graduação: Livro Coríntios 01

Curso de Pós-Graduação: Livro Coríntios 01

R$ 7.00

Paulo escreveu aos coríntios quando estava em Éfeso. Juntas, as cartas que temos dão um vislumbre cinematográfico do relacionamento nunca monótono entre Paulo e os coríntios. O todo é mais do que a soma das partes que temos para estudar. Às vezes o tom vigoroso das cartas dá esperança de que a imagem finalmente se tome bem nítida. Entretanto, a sequência dos quadros ameaça prejudicar o impacto da história toda. Parece que temos duas cartas, mas obviamente deve ter havido mais. E a ordem das que temos está confusa. Por fim, não sendo muito dado à sistematização, mesmo na mais objetiva das circunstâncias, Paulo parece inventar uma “estrutura” própria enquanto escreve esse diálogo fluente com os coríntios. Precisamos considerar sucintamente o tom, o número e as características literárias da correspondência total de Paulo com os coríntios.

Categoria:

Paulo lembra à comunidade que entre eles há alguns cristãos exemplares. Da mesma forma, afirma que Estéfanas, Fortunato e Acaico são modelos de serviço para a comunidade. Talvez eles fossem os portadores da carta e das perguntas dos coríntios a Paulo (cf. 7,1). O entusiasmo com que Paulo escreveu esta carta sugere que ele os tenha mandado de volta com muitas mensagens expressas e tácitas que uma simples resposta escrita não poderia conter. O exemplo deles será sua declaração mais eloquente.
Parte da missão de Paulo é manter a comunicação entre as Igrejas. Assim, ele inclui saudações dos fiéis da Ásia. Aquila e Prisca viveram com Paulo em Corinto, onde o conheceram e compartilharam os meios de vida dele, depois que o casal foi expulso de Roma (At 18,1-3). Agora, são apresentados como líderes da Igreja de Éfeso, de onde Paulo escreve.
Paulo instrui que a carta seja lida durante a liturgia e que os cristãos façam do ósculo da paz o sinal de aceitação do conteúdo e das lições. Encerra a carta com um pós-escrito de próprio punho. A ideia veterotestamentária da escolha de caminhos, um que leva à vida, outro que leva à morte, está por trás da maldição de Paulo para todos os que não amam o Senhor. A graça do Senhor e a de Paulo são uma só. Termina com a declaração de seu grande amor pelos coríntios.

0

TOP

X